PÁGINA INICIAL

domingo, abril 13, 2008

Coisas da vida...

Caro leitor, recebi de uma querida amiga um e-mail semana passada, e quando fui ler eis que a emoção, a alegria e mais outros sentimentos positivos (vindo de onde ela estava) soltaram do meu computador impregnando todo o ar a minha volta.
Foram assim as palavras:
Oi, Sandra, estamos na Terra Santa, vc não pode imaginar as maravilhas que estamos vivenciando.Esta sendo maravilhosa a nossa viagem, só Deus para dar um presente desses, depois compartilho com todos. Hoje estamos em Belém.Bjos

***
Bem, essa minha amiga havia comentado tempos atrás sobre essa viagem (a Terra Santa: Belém, Nazaré, Galiléia e Jerusalém) que estaria realizando. Mas o tempo passou e não me lembrava mais. Eis que quando leio o e-mail dela pensei: “mas não é que ela conseguiu ir mesmo?!” E aí me veio o pensamento da bênção: bênção que ela alcançou realizando o sonho e bênção que eu tive ao receber notícias de uma pessoa, que está tão longe, em meio a uma viagem inesquecível: imagine o que seja passar por onde Jesus Cristo passou?
Incrível como alguns conseguem na vida tão belas oportunidades. E pensando nessas belas oportunidades conseguidas – com a graça de Deus - acabo analisando, dentro das minhas possibilidades, um pouco, a pessoa. Vejo como ela vive em família, com os amigos e principalmente consigo.
E o que vejo em pessoas assim é sempre uma vida de determinação, sacrifícios, justiça e outras, fortes, características existentes que são vividas sempre sem prejudicar ninguém.
Alguém pode pensar:
Viver com sacrifícios, justiça, enfim, viver voltado ao bem? Pra que? Inúmeras são as pessoas que conseguem belas oportunidades na vida sem fazer esforço (mas nesse caso com um triste diferencial: conseguem prejudicando o próximo).
Pois é, existe isso. Mas para quem vê sua vida como sendo um caminho, e sabe que cada passo representará o que irá encontrar mais a frente, acaba sentindo que precisa analisar outros comportamentos. No meu caso prefiro analisar os que mantêm todo o tempo equilíbrio.
Agora uma questão: Quantos são capazes de compartilhar alegrias e vitórias do próximo?
Acredito que em casos assim não existem apenas os que possuem sentimento (que deve ser muito dolorido) de inveja - os incapacitados. Existem, também, os temerosos de julgo alheio. Não é fácil, para muitos, o pensamento de que uma atitude será analisada pelo próximo de uma forma pequena: “como você é tolo!” “como é interesseiro!”... - Mas não existe a verdade de que Deus conhece os corações humanos?
É triste perceber que temores calam a voz do coração. Pessoas deixam te ter atitudes, de dizer boas palavras, por medo. Quando o coração cala, para todo o resto já não existe mais chance.
Aquele que não consegue assimilar, compartilhar – provindo de outros - alegrias, emoções e vitórias... Ainda não nasceu para a verdadeira vida.

Para quem tem receio, medo, preocupação por determinadas situações, encontrei esse belo texto que apresenta de uma forma leve uma palavra, muito, assustadora:
SACRIFÍCIO
Sacrifício Muitas vezes usamos mal a palavra sacrifício, ou pelo menos, não nos damos conta do seu verdadeiro significado. Quando falamos em sacrifício ressaltamos o peso, a dor, o esforço... "Farei um sacrifício...!" "Oh, vida sacrificada". Isso nos leva a pensar sempre no aspecto negativo, custoso, de sofrimento. Sacrifício vem de "fazer sacro". Fazer sagrado, tornar santo. Então: fazer um sacrifício deveria ser entendido como tornar santo, sagrado. Sacrificamo-nos pelas coisas ou pessoas que amamos. Tornamos santo um relacionamento, um trabalho, a família, a casa, a rua, a sociedade, o mundo... Sacrificamo-nos pela vida. Todo ato de sacrifício deve estar repleto de amor, visto que só o amor nos leva a um sofrimento que realiza e que nos realiza. Pensando bem só o amor confere sentido ao sofrimento, só o amor nos leva ao verdadeiro sacrifício. Cristo é a plenitude do sacrifício. A vida doada, sacrificada pela humanidade. Neste sentido seu sacrifício é único. Nós, como os santos, podemos participar de seu sacrifício. Doar a inteligência, a energia, os dons, as capacidades, as fragilidades, o ser inteiramente: eis o sacrifício precioso e valioso. Quando estiver para fazer algo custoso, que lhe faz sofrer, pense nesta perspectiva de fazer um sacrifício, assim se poderá descobrir mais santo, se santificar para tornar também as circunstâncias mais santas. Opte pelo amor, não pelo sofrimento; opte pelo sacrifício, não pelo custoso. É claro que não se excluem os sofrimentos, os custos, mas faz toda diferença nossa opção. (Pe Ricardo)

***


Essa publicação fica em homenagem às pessoas que acreditam em seus sonhos (os justos) e realizam na boa fé. E ainda fazem mais: nos favorece compartilhando.

Obrigada por ter dedicado alguns minutos do seu tempo aqui.
Paz e bem

Sandra Valeriote

Um comentário:

Andre Azevedo disse...

Parabéns , esta mensagem tem tudo a ver com vc!